NO AR!

Nova Manhã

Com Daiane

OMS reforça alerta sobre xaropes infantis contaminados

Mais de 300 mortes já foram relatadas nos Estados-membros da organização.

24 de Janeiro de 2023 22:00

A Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou um apelo urgente aos países para que previnam, detectem e respondam a incidentes de produtos médicos abaixo do padrão. Segundo a entidade, nos últimos quatro meses, sete países relataram problemas com xaropes infantis para tosse, resultando em mais de 300 mortes.

“A maioria são crianças pequenas com menos de cinco anos de idade. Esses contaminantes são produtos químicos tóxicos usados como solventes industriais e agentes anticongelantes que podem ser fatais, mesmo tomados em pequenas quantidades, e nunca devem ser encontrados em medicamentos”, disse a OMS.

Além dos 194 Estados-membros da entidade, foram publicadas alertas específicos na Gâmbia, Indonésia e Uzbequistão. Como os incidentes são isolados, os especialistas apelam aos órgãos envolvidos na cadeia de abastecimento médico para que tomem medidas imediatas e coordenadas, como:

- Detectar e retirar de circulação quaisquer produtos médicos de qualidade inferior que tenham sido identificados nos alertas médicos da OMS;
- Assegurar que todos os produtos médicos sejam aprovados para venda pelas autoridades competentes e possam ser obtidos junto de fornecedores autorizados/licenciados;
- Atribuir recursos adequados para melhorar e aumentar as inspeções baseadas no risco dos locais de fabrico sob a sua jurisdição, em conformidade com as normas e padrões internacionais;
- Aumentar a fiscalização do mercado, incluindo ensaios direcionados baseados no risco para produtos médicos, incluindo mercados informais;
- Promulgar e aplicar, se for caso disso e conforme adequado, leis e outras medidas legais relevantes para ajudar a combater o fabrico, distribuição e/ou utilização de medicamentos não conformes e falsificados;

A OMS pede ainda que as fabricantes de medicamentos enviem os produtos apenas para fornecedores qualificados e que assegurem a qualidade dos remédios. Também é preciso manter os registros precisos, completos e adequados de compra de materiais, testes, fabricação e distribuição. As medidas devem auxiliar a evitar incidentes.

Fonte: SCC10

Recomendar correção

CORREÇÕES

voltar