NO AR!

Top Sertanejo

Everton

Peça seu sucesso!

OUÇA AGORA!

Hoje, 23 de Outubro de 2018

SC tem 35 casos de feminicídio em 2018; mulheres protestam contra violência

Desse total, 23 suspeitos estão presos e 12 cometeram suicídio. Em Santo Amaro da Imperatriz, mulheres fizeram protesto contra violência doméstica.

12 de Outubro de 2018 10:00

Santa Catarina registrou 35 feminicídios em 2018, segundo a Polícia Civil. Desse total, 23 suspeitos estão presos e os outros 12 cometeram suicídio.

Nesta quinta-feira (11), um grupo de mulheres protestou em Santo Amaro da Imperatriz contra a violência doméstica. A cidade, da Grande Florianópolis, foi onde Maria Aparecida de Pinho Fagundes foi assassinada, em uma clínica de fisioterapia. O ex-companheiro dela Delco Fagundes foi preso em flagrante pelo crime.

Fazia dois meses que a vítima tinha terminado o relacionamento. O suspeito teve a prisão convertida em preventiva.

Pena mais severa

“O homicídio tem a pena que parte de seis a 12 anos. O feminicídio, de 12 a 30. Então a pena para o crime cometido é muito mais severa do que a de um homicídio simples", explicou a delegada Patrícia Zimmermann.

Para a promotora de Justiça Hellen Crystine Corrêa Sanches, "O feminicídio é a tragédia final muitas vezes de uma situação de escalada de violência que se precisava intervir em algum momento".
Sanches afirmou que o registro do boletim de ocorrência ou pedido de proteção na Justiça são fundamentais para frear o agressor.

"A medida é uma ordem judicial. Se o sujeito recebe essa ordem e descumpre, hoje é um novo crime. Ele pode ser preso em flagrante na hora", disse a promotora.

A separação é o momento de maior risco para mulher. Ela termina, ele não aceita. "Além de eles tirarem a vida da companheira, além de eles serem presos, cumprirem pena, eles perdem a família. Os filhos ficam órfãos. Por quê? Porque o pai vai preso e a mãe está morta", resumiu a delegada.

Fonte: G1

Recomendar correção

CORREÇÕES

voltar